O Brasil é um forte produtor de hortifrúti no contexto da agricultura mundial. De acordo com a Embrapa, o país ocupa o terceiro lugar como maior produtor de frutas, com cerca de 45 milhões de toneladas produzidas por ano, enquanto o mercado de hortaliças é bastante diversificado e segmentado, sendo a agricultura familiar responsável por mais da metade da produção.

Diversos desafios são enfrentados pelos produtores, que precisam estar atentos a vários fatores para obter bons resultados em campo, como boas condições climáticas, região de plantio e um manejo adequado de pragas e doenças.

Neste artigo, você conhecerá algumas das principais doenças que afetam três culturas do hortifrúti brasileiro – alface, cebola e tomate –, com destaque para as manchas foliares, que representam um dos grandes problemas enfrentados pelo agricultor no dia a dia.

As principais manchas foliares encontradas no hortifrúti

Nas lavouras de hortifrúti, as manchas foliares costumam incidir com rapidez e agressividade, causando danos irreversíveis na produtividade e na qualidade das culturas. Para que isso não ocorra, o produtor deve ficar atento aos sintomas de cada tipo de patógeno para que o manejo seja aplicado de forma correta.

Leia mais

 Para não restar dúvidas ao identificá-las, confira abaixo as características de cada uma, de acordo com a cultura:

Pinta preta

A doença é causada por fungos do gênero Alternaria spp., entre as principais culturas atingidas por ela estão a alface, o tomate e a batata. O dano mais comum que causa é a redução do potencial produtivo da lavoura e do vigor das plantas, podendo afetar toda sua parte aérea.

Pinta preta

A doença é favorecida por temperatura elevada e umidade alta, afetando toda a parte aérea da planta a partir das folhas mais velhas e próximas ao solo. Na folha, a doença caracteriza-se pela presença de manchas grandes, escuras, circulares, com anéis concêntricos.

Em nível severo, a Alternaria spp. provoca desfolha acentuada e expõe o fruto à queima pelo sol. Além disso, o fungo sobrevive nos restos culturais e infecta outras hortaliças, como a batata e a berinjela, além de plantas invasoras como o juá-de-capote.

Cercosporiose

Causada pelo fungo Cercospora longissima, é tida como uma das principais doenças da alface, pois afeta diretamente as folhas, causando redução no rendimento e na qualidade da cultura, o que prejudica o seu valor comercial.

Cercosporiose

Fonte: Embrapa

Os sintomas da doença ocorrem inicialmente nas folhas mais velhas, com o surgimento de lesões que variam em tamanho e forma, com coloração marrom-clara a escura, sendo circundadas por tecido clorótico.

O centro das lesões apresenta uma coloração mais clara. Quando a infecção é severa, podem surgir extensas áreas de tecido foliar necrótico com o agrupamento das lesões.

Mancha-púrpura

É uma das principais doenças que atacam a cultura da cebola em regiões de clima quente e úmido. Causada normalmente pelo fungo Alternaria porri, mas também pode ser causada por Stemphylium vesicarium.

Mancha-púrpura

O principal sintoma são manchas foliares de pequenas pontuações brancas e formato irregular, que evoluem para manchas elípticas com o centro cor de palha e geralmente com os bordos arroxeados. Lavouras com alto nível de severidade podem sofrer drástica redução do tamanho dos bulbos e, consequentemente, redução na produção.

Septoriose

Causada pelo fungo Septoria lycopersici, a septoriose é uma doença que atinge a cultura do tomate e pode atacar em qualquer estádio da cultura.

Septoriose

Fonte: DTM Renato Garcia

Essa doença é caracterizada pela presença de manchas pequenas, circulares, esbranquiçadas, com pontuações negras no centro da lesão foliar.

O fungo infecta inicialmente as folhas mais velhas. Quando o ataque é severo, pode ocorrer tanto em períodos de seca – desde que haja bastante orvalho ou excesso de irrigação –, bem como em época quente e chuvosa.

Diante dessas ameaças à produtividade das principais culturas do hortifrúti brasileiras, é necessário que o produtor tenha como grandes aliados fungicidas de alta performance.

Pensando nos desafios enfrentados diariamente no campo, a Syngenta conta com um amplo portfólio de produtos, que possibilita ao agricultor realizar o manejo efetivo de alvos nas culturas de hortifrúti.

Portfólio exclusivo para culturas do hortifrúti

Os danos causados pelas manchas foliares podem comprometer grande parte da produtividade, afetando a qualidade final do produto e gerando prejuízos ao produtor. Por isso, o uso integrado de práticas de manejo é essencial para o sucesso no controle das doenças. Isso engloba o controle químico com a aplicação de fungicidas, como veremos a seguir.

Conheça os principais fungicidas registrados para o controle das manchas foliares.

AMISTAR® TOP é um fungicida sistêmico usado em pulverização para controle das doenças na parte aérea da planta e que conta com dois potentes ativos – azoxistrobina e difenoconazol. Eles agem de forma preventiva, mas também com ação curativa e anti-esporulante. Além disso, AMISTAR® TOP se destaca por sua flexibilidade, pois tem registro para mais de 35 culturas, e por seu efeito fisiológico, uma vez que é benéfico para o crescimento das plantas em função da estrobilurina em sua composição.

AMISTAR® WG é um fungicida sistêmico, pertencente ao grupo químico das estrobilurinas, que combate um grande números de doenças em diversas culturas, como alface, tomate, cebola, acelga, agrião, almeirão, alho, amendoim, beterraba, batata, café, cenoura, uva entre outras.

Bravonil® 720 considerado o melhor fungicida multissítio do mercado, atua de forma preventiva e apresenta amplo espectro de ação, pois proporciona alta eficiência contras as principais doenças do HF.

Esse produto é potencializado pela exclusiva Tecnologia Bravo, que oferece maior aderência à planta, mesmo submetida à lavagem pela chuva, e superiodade no espalhamento sobre as folhas, garantindo um melhor controle, com maior eficiência em cobertura foliar.

Bion® 500 WG pertence ao grupo químico benzotiadiazol, sendo um fungicida com formulação WG. Esse produto atua como um ativador de plantas e pode ser aplicado em na parte aérea, possibilitando a intensificação dos mecanismos de defesa naturais e ampliando a resistência a doenças.

SCORE® é um fungicida sistêmico, pertencente ao grupo químico dos triazóis. Por ser um especialista no controle de manchas, é indicado para o controle de doenças como a septoriose, alternária, entre outras.

Completando o portfólio de soluções para as manchas foliares, Syngenta conta com Unix® 750 WG. É um fungicida sistêmico, pertencente ao grupo químico das anilinopirimidinas. Por sua alta eficiência contra manchas e único modo de ação, trata-se de uma ferramenta essencial para manter uma lavoura com altas produtividades, principalmente em culturas como cebola, tomate e batata.

Na hora de extrair o máximo em produtividade do seu hortifrúti, conte com o completo portfólio de produtos da Syngenta!

Sobre Mais Agro

A Syngenta está ao lado do produtor rural em todos os momentos, com o objetivo de impulsionar o agronegócio brasileiro com qualidade e inovações tecnológicas.

Acesse o portal da Syngenta e acompanhe os conteúdos do Mais Agro para saber tudo o que está acontecendo no campo!