As perdas provocadas pelas plantas daninhas na cultura do trigo podem acarretar uma redução da produtividade superior a 60%, especialmente quando a interferência ocorre no período crítico de desenvolvimento da cultura.

As plantas daninhas prejudicam a produtividade do trigo de diferentes formas, como:

1) Competição: principalmente por recursos essenciais ao crescimento e desenvolvimento da cultura, como água, luz, espaço e nutrientes. Como o crescimento das plantas invasoras é rápido e vigoroso, a cultura principal, neste caso o trigo, sai em desvantagem, pois os recursos disponíveis, que seriam utilizados pela cultura para alcançar seu máximo potencial de rendimento, acabam sendo divididos com as plantas daninhas;

2) Efeito alelopático: as plantas daninhas produzem substâncias que são tóxicas à cultura principal;

3) Redução da qualidade do produto colhido: a presença de plantas daninhas interfere no crescimento da cultura do trigo e provoca a redução do aporte de recursos, interferindo diretamente na qualidade do grão produzido. Essa interferência reflete na classificação e na destinação do trigo para a indústria.

Para fabricação de diferentes produtos, como pães, bolos, massas e biscoitos, existem características e valores mínimos para que os grãos produzidos sejam enquadrados e possam ser utilizados pela indústria. PH, ou peso do hectolitro, é um deles. Este parâmetro é utilizado para a comercialização do grão e o produtor recebe descontos no momento da transação, quando não atinge os valores mínimos exigidos pela legislação.

Período crítico de interferência das plantas daninhas na cultura do trigo

É importante entender que a interferência de plantas daninhas na cultura do trigo depende do estádio de desenvolvimento da cultura. Na fase inicial, a cultura deve ser mantida livre de plantas daninhas, pois os danos provocados, em caso de competição, afetarão o seu potencial produtivo. Dessa forma, é fundamental que o manejo pré e pós-emergente de plantas daninhas seja realizado corretamente.

Leia também:

De Produtor para Produtor: clima, geopolítica, preços e perspectivas para o futuro da soja

3 benefícios do manejo pré-emergente de plantas daninhas na cultura do trigo

Os benefícios vão além de evitar a interferência no potencial produtivo da cultura. Eles incluem ainda:

  1. facilitar o controle em pós emergência
  2. melhorar o estabelecimento inicial da cultura, devido à emergência no “limpo”, ou na ausência de matocompetição
  3. manejo de resistência quando diferentes mecanismos de ação são utilizados.

Pensando em utilizar um manejo pré-emergente? Dual Gold® pode te ajudar nessa!

Dual Gold®: o melhor pré-emergente para as piores daninhas do trigo

Dual Gold® protege a sua lavoura da matocompetição com as plantas daninhas, impedindo a germinação de sementes de plantas invasoras presentes no solo, evitando assim, que a cultura sofra interferência no período mais crítico que é o início do desenvolvimento.

Dual Gold® é um herbicida pré-emergente recomendado para as culturas de trigo, soja, milho, cana, feijão, algodão, entre outras. Possui o s-metolacloro como ingrediente ativo, que apresenta, como mecanismo de ação, a inibição da divisão celular e atua na gema terminal, mantendo a sua lavoura livre das invasoras.

Confira os benefícios de Dual Gold® na cultura do trigo:

  • alta eficiência: excelente controle de azevém na pré-emergência;
  • residual: impede, por um maior período, a germinação das sementes de plantas daninhas;
  • facilita o manejo na pós-emergência: mantém a população de daninhas sob controle, evitando a produção de sementes e o aumento da contaminação da área;
  • facilita o manejo de resistência: evita o aumento da população de daninhas e a pressão de seleção de populações resistentes.

Dual Gold® é a melhor opção no controle de plantas daninhas!

Que tal um reforço a mais: manejo pós-emergência

Para o manejo pós-emergência, você pode contar ainda com Topik®.

Topik®  é um herbicida seletivo, com ação sistêmica e que proporciona controle das plantas daninhas na pós-emergência.

Sua ação é indicada, principalmente, para o manejo de gramíneas na cultura do trigo, como aveia e azevém.

Para um manejo excelente de plantas daninhas na cultura do trigo, recomenda-se a utilização de Dual Gold® na pré-emergência da cultura e Topik® + Dual Gold® no período pós-inicial da cultura.

E os reforços não param por aí

Em breve um novo herbicida pós-emergente fará parte do movimento dos caçadores de daninhas, onde nenhuma planta daninha que ameaça a produtividade do trigo passará despercebida! Caçadores de daninhas: um movimento para controlar o mal pela raiz.

DUAL

Para manter a sua área livre de plantas daninhas e preservar a produtividade, conte conosco!

A Syngenta está ao lado do produtor rural em todos os momentos, oferecendo as soluções necessárias para construirmos juntos um agro cada vez mais inovador, rentável e sustentável.

Acesse o portal da Syngenta e acompanhe os conteúdos do Mais Agro para saber tudo o que está acontecendo no campo!